Varizes de membros inferiores

O que são veias varicosas?

Veias normais dos membros inferiores e que se dilatam ao longo do tempo são denominadas VARIZES.

Em outras palavras, a variz é uma veia normal que se dilatou e, em decorrência disto, vai adquirindo um trajeto de tortuosidades.

Este fenômeno resulta do aumento da pressão dentro das veias levando ao que chamamos de hipertensão venosa crônica.

As varizes representam uma forma de insuficiência venosa.

Nas varizes o fluxo do sangue se dá em sentido contrário: o sangue venoso das pernas deve seguir de baixo para cima em direção ao coração e ao pulmão.

Quando a veia se torna varicosa - dilatada e tortuosa - o sangue tende a se dirigir para baixo quando o indivíduo está em posição de pé, ou seja, o retorno venoso dos membros inferiores se torna deficiente.

O fluxo direcionado no sentido do coração é substituído por um refluxono sentido oposto.

Quando as varizes são muito pequenas costumam provocar apenas um leve desconforto nas pernas.

Na maioria das vezes provocam apenas uma imagem esteticamente desagradável.

Quando a doença varicosa progride acometendo uma grande quantidade de veias que se tornam muito dilatadas, o mal estar se torna mais acentuado e começam a surgir as complicações.

 

Microvarizes

 

Microvarizes ou telangiectasias. São varizes de pequeno tamanho, menores do que 0,1cm. Podem provocar sintomas leves, tipo queimação, peso, cansaço e uma pequena inchação em torno dos tornozelos pode ser percebido no final do dia.

Na maioria das vezes, nesta fase inicial da doença, o médico é procurado para melhorar o desconforto estético​​.

 

Varizes de grosso calibre

 

Por outro lado, as formas mais avançadas de varizes, levando a graus mais elevados de insuficiência venosa, podem provocar complicações graves para a circulação dos membros inferiores com conseqüências graves para o organismo e para a funcionalidade dos membros afetados.

Nestes casos, os sintomas podem ser mais importantes com acentuada repercussão para a qualidade de vida.

As queixas passam a ser mais fortes; dor, peso, cansaço, queimação, ardência, coceira, cãibras, "pernas inquietas" e inchação se tornam sintomas cada vez mais significativos.

Com o progredir da doença, a pele começa a apresentar sinais de sofrimento e se instalam os primeiros sinais que podem levar ao aparecimento das úlceras venosas, também chamadas de úlceras de estase ou úlceras varicosas.

Figura 1 - Exemplo do que chamamos de microvarizes ou telangiectasias. Alguns autores as denominam de "aranhas vasculares".

 

Figura 2 - Calibrosas varizes de membro inferior esquerdo que podem desenvolver um quadro de insuficiência venosa crônica. O paciente apresenta episódios de dermatite inflamatória, celulite cronificada, isquemia cutânea e ulceração na pele, de difícil cicatrização. Eventualmente essas úlceras podem degenerar e evoluir de forma maligna. Episódios de sangramento por ruptura das varizes podem ocorrer - são as varicorragias.
A trombose venosa pode ser a mais grave complicação das varizes, na medida em que pode evoluir com embolia pulmonar. O risco de TVP - trombose venosa profunda - é mais acentuado nos portadores de varizes na medida em que a tromboflebite superficial pode acometer as veias mais profundas através dos ramos perfurantes

  • Facebook ícone social

© 2023 por Medicina Alternativa. Orgulhosamente criado por Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now