Crioescleroterapia

 

A crioescleroterapia é uma forma de tratamento das microvarizes que usa a glicose hipertônica, congelada em dispositivos especiais, como agente esclerosante.
Ao contrário do que é incorretamente divulgado em alguns sites, apenas a glicose - até este momento - tem sido utilizada para esta técnica. ou seja, esta modalidade de escleroterapia não tem sido aplicada com outro esclerosante que não seja a glicose.
O Dr. Miguel Francischelli Neto elaborou tese de Mestrado pela UNICAMP comparando a escleroterapia com glicose hipertônica na temperatura ambiente e a escleroterapia com a glicose congelada (a temperaturas de -3 a -5ºC no momento da injeção) e concluiu que esta última apresenta resultados mais favoráveis.

A tese referida não fez estudo comparativo com os outros esclerosantes químicos ( oleato de ethanolamina, polidocanol, STD, etc). Portanto a afirmação de que a crioescleroterapia leva a resultados melhores do que as técnicas que utilizam outros esclerosantes não tem fundamentação científica publicada.
A crioescleroterapia é um tratamento que se limita apenas aos minúsculos vasos - "aranhas vasculares" - e não tem a mesma eficiência dos esclerosantes chamados detergentes que podem ser utilizados também em varizes mais calibrosas.

As vantagens da crioescleroterapia são:

 

  •     - teoricamente tem baixo custo (na prática, nem sempre)

  •     - menos dolorosa pela ação do frio

 

Desvantagens:

 

  •     - só é eficaz em vasos minúsculos

  •     - em nossa experiência a vasoconstricção provocada pelo esclerosante congelado tornou muito difícil, quase impossível, a punção do vaso

  •     - ineficaz em vasos e varizes de maior calibre e em varizes mais complexas

  •     - não tem a mesma eficácia que a escleroterapia com os esclerosantes detergentes em formato espuma

  • Facebook ícone social

© 2023 por Medicina Alternativa. Orgulhosamente criado por Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now